Início do cabeçalho do portal da UFERSA

Imagens do Semiárido

Descrição de áreas nativas e manejadas.

Castanhão – Nova Jaguaribara

Com os atuais períodos de estiagem que assolam a região semiárida do Nordeste Brasileiro, o açude Castanhão, localizado na região Médio Jaguaribe do estado do Ceará, apresenta seu mais baixo volume desde sua criação: 22,33 % (COGERN, 2015).
O Vale do Jaguaribe está situado em uma região semiárida, com pluviosidade irregulares, associadas a elevadas taxas de evaporação. A pluviometria é irregular tanto no período anual como no inter anual, mas, no entanto, é relativamente elevada para uma região semiárida, com uma precipitação média situando-se entre 550 a 700 mm/ano.
O período seco transforma a paisagem. A condição de balanço hídrico negativo condiciona a aproximadamente 90 % das espécies de Caatinga perderem suas folhas como medida de proteção e controle na perda de água.
Nova Jaguaribara
A rusticidade da vegetação de Caatinga arbustiva, predominante na região, torna-se uma das principais características desse bioma que adotou a condição semiárida como meio para seu desenvolvimento. Diversas espécies possuem a capacidade de desenvolvimento radicular sobre fragmentos rochosos.
Atualmente, a Barragem do Castanhão é o principal complexo hídrico responsável pelo abastecimento humano da Capital cearense e sua Região Metropolitana. Cerca de 3,8 milhões de pessoas dependem das águas represadas na região jaguaribana, tornando o açude uma das mais importantes ferramentas estratégicas de controle da seca e das cheias sazonais do Vale do Jaguaribe.
O período seco transforma a paisagem. A condição de balanço hídrico negativo condiciona a aproximadamente 90 % das espécies de Caatinga perderem suas folhas como medida de proteção e controle na perda de água.

Acerola / Antiga Ariza

A cultura da acerola, implantada na região semiárida por volta da década de 50 e difundida grandemente ao final do século 20, é responsável por grandes áreas de produção para fins de agroindústria, principalmente na forma de polpa de fruta congelada.
A aceroleira (Malpighia punicifolia L.) é uma frutífera nativa das Ilhas do Caribe, América Central e Norte da América do Sul. Devido a seus elevados teores de vitamina C dispersou-se para outras regiões do mundo, estabelecendo-se particularmente em ecossistemas tropicais e subtropicais do continente americano. O Brasil é um dos poucos países que cultivam comercialmente a acerola, que foi inicialmente introduzida no estado de Pernambuco, em 1955.
De acordo com a descrição de Araújo & Minami (1994), a aceroleira é uma planta arbustiva de hábito de crescimento que varia de prostrado a ereto, com copa aberta ou compacta, que pode chegar a 2,5 – 3,0 de altura, quando adulta.
Os pomares comerciais brasileiros, em razão do emprego de mudas propagadas por sementes, apresentam uma ampla variabilidade entre indivíduos, sendo comum a ocorrência de expressivas variações entre plantas, compreendendo diversos caracteres, como: arquitetura da copa, vigor da planta, produtividade, qualidade de frutos, entre outros.

Barragem do Figueiredo – Alto Santo

A barragem Figueiredo, localizada no município de Alto Santo (aproximadamente 241,1 km de Fortaleza), foi inaugurada oficialmente em 14/06/2013. O reservatório represa as águas do rio Figueiredo, que são utilizadas para abastecimento humano nas cidades de Alto Santo, Iracema, Potiretama, Ererê e Pereiro. Além disso, a barragem possibilita o controle de cheias nas cidades localizadas na região do Baixo Jaguaribe.
Atualmente a Barragem encontra-se com aproximadamente 3 % do seu volume (COGERH, 2015), deixando a região do Médio Jaguaribe em situação emergencial. Expondo os granitóides que compõem a geologia local e são a base de sustentação da barragem.
O Figueiredo foi o último grande afluente do Jaguaribe que ainda não tinha uma barragem. A barragem no verão serve para irrigação e no inverno evita a enchente, a sub-bacia do Médio Jaguaribe "caracteriza-se como uma zona de baixa a média potencialidade agrícola, onde a pecuária é a atividade principal, sendo caracterizada pela criação extensiva, em grandes propriedades, de bovinos de leite, ovinos e suínos”.
16 de novembro de 2015. Visualizações: 1179. Última modificação: 17/12/2015 16:31:20